Em constante transformação digital, a indústria está incorporando tecnologias, tais como: maquetes eletrônicas, IOT (Internet Of Things), Big data, AI ( artificial intelligence) através do ML ( machine learn), que surgem a cada dia devido à expressividade tecnológica da indústria 4.0.

Todas as tecnologias citadas acima têm como finalidade melhorar e aperfeiçoar o gerenciamento, produção, inventário, fluxo de caixa e entre outros benefícios. No entanto, muitas vezes essas tecnologias não nos permitem ver onde estão ocorrendo às transformações por elas geradas ou onde ocorre a intervenção fisicamente. Uma tecnologia que promete agregar estas facilidades é o Digital Twin, ou em sua tradução, gêmeo digital, que é a representação de um objeto físico ou digital, que extrai dados de várias fontes, incluindo sistemas de controle em tempo real, gerenciamento de ativos, registros de interações entre funcionários/clientes entre outros dados.

Essa ferramenta é usada tanto em operações, como nas pré-operações. Podendo realizar simulações de cenários onde, por exemplo, uma máquina vai ser instalada e surgem as seguintes dúvidas: acesso, agressividade do meio atmosférico, gasto com material e manutenção, entre outras hesitações.

DIGITAL TWIN NA INDÚSTRIA

As tecnologias como IOT e AI talvez sejam as que mais marcam a funcionalidade do Digital Twin, principalmente no meio industrial. Por exemplo, com o IOT todos os sensores da indústria se comunicam entre si, a AI, através da ML, pode utilizar esses dados para prever algum problema eminente e irá mapeara os pontos críticos. Todas essas informações são extremamente importantes para engenheiros, gerentes e profissionais da área.

Com a maquete eletrônica, todos os dados obtidos acima se tornam visíveis na planta. Permitindo assim o planejamento de inspeções e manutenções, através da maquete eletrônica é possível visualizar a peça que sofrerá intervenção, acessar os dados de engenharia referentes a ela, assim como o tipo de material, espessura, sistema pertencentes e mais uma infinidade de informações embutidas durante a fase de projeto e as built.

O Software de Gestão de Ativos Industriais da Vidya (e-PMC) e o Digital Twin

O Software de Gestão de Ativos da Vidya tem perfeita aderência ao cenário do Digital Twin, pois no software são inseridas as maquetes eletrônicas de indústrias como FPSO, papel e celulose, mineração e outras. Depois da maquete inserida, os dados de pintura, por exemplo, são parametrizados para que os algoritmos da AI do software comecem a trabalhar, otimizando assim a pintura da indústria, priorizando locais com ambientes mais agressivos e que tem grande frequência de manutenção.

Através de seu algoritmo o software irá traçar um plano de inspeção e manutenção. Podendo prever os custos, força de trabalho, logística e outras variáveis a serem consideradas para mobilização. É possível também, visualizar as peças constantes nos planos, tanto pelo gerente quanto pela equipe que irá realizar o trabalho, evitando a pintura de peças indesejadas.

Por fim, depois de realizar todos os cálculos necessários para as atividades citadas acima, o software entrega o budget, a produtividade, metragens de pinturas realizadas e/ou pinturas futuras, isto é, diversos indicadores para a tomada de decisão em todos os âmbitos hierárquicos da organização.